Brasil

Manifestantes pró-Lula interrompem homenagem à mãe de Moro em Maringá

Compartilhe

sergio moro

Carlos Ohara, na Folha.com

Com palavras de ordem em apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ao Partidos dos Trabalhadores, militantes de centrais sindicais interromperam, na noite desta terça-feira (8), a sessão solene da Câmara Municipal de Maringá (a 426 km de Curitiba), na região norte do Paraná, no momento em que Odete Moro, mãe do juiz da Lava Jato, Sergio Moro, era homenageada. Com punhos levantados, cerca de 30 manifestantes gritavam “Lula, guerreiro do povo brasileiro” e “partido…é dos trabalhadores”. Alguns chegaram a vaiá-la.

A manifestação foi sufocada por uma salva de palmas contínua, direcionadas à mãe de Moro, de outras pessoas que acompanhavam a sessão. A galeria da Câmara Municipal de Maringá comporta 300 pessoas e o local estava lotado.

Com acirramento dos ânimos, entre os grupos pró e contra Lula, o presidente do Legislativo, Chico Caiana (PTB), pediu calma aos presentes e que as manifestações contrárias fossem interrompidas, alegando que a data era destinada à homenagem às mulheres.

Para a sessão de homenagens, cada um dos 15 vereadores da cidade poderia escolher uma homenageada. O vereador Ulisses Maia (PDT) indicou o nome de Odete Moro, 70 anos, professora estadual aposentada e que atua ativamente em grupos da igreja católica que desenvolvem trabalho social na cidade.

Os vereadores Humberto Henrique e Mário Verri, ambos do PT, indicaram duas sindicalistas que atuam no Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Maringá (Sismmar) para homenagem: a diretora Zica França e a presidente do sindicato, Iraídes Baptistoni. Segundo Henrique, a presença de petistas e sindicalistas na sessão foi motivada pela homenagem prestada a elas.

“As homenageadas na sessão não tiveram seus nomes revelados previamente e ninguém sabia que a mãe do juiz estaria lá. Foi apenas uma manifestação em um momento tão conturbado que estamos vivendo”, disse o petista. O vereador criticou Maia, autor do convite à mãe do juiz. “Ele usou ela em momento delicado e foi lamentável. Ele nem ao menos conhece ela. Ele quis apenas obter dividendos políticos, pois é candidato a prefeito neste ano”.

Maia disse que escolheu a homenageada embasado no trabalho que ela desenvolve no setor social e por sua atuação como mãe. “O caráter do juiz Sergio Moro foi forjado por esta mulher”, disse ele. que condenou a manifestação “dos petistas e membros da CUT no local errado”. Para o vereador, a manifestação dos petistas destoou do clima de homenagem, “mas foi suplantada por centenas de pessoas que aplaudiram entusiasticamente a mãe do juiz”.

Foto: Marcos Alves/Agência O Globo

Write A Comment